Competências e Campos de Atuação

Competências

O bacharel em bioquímica estará apto e poderá atuar em indústrias, empresas de prestação de serviços, universidades e instituições públicas e privadas de pesquisa, que tenham necessidade de um profissional qualificado com visão ampla a respeito da bioquímica e suas áreas adjacentes, tendo as seguintes competências baseadas nas atribuições conferidas aos profissionais da química e áreas correlatas (Resolução Normativa no 36 do CFQ de 25 de abril de
1974):
Atuação na carreira universitária em instituições públicas ou privadas;
Elaboração e execução de projetos de pesquisa científica básica e/ou aplicada, nos vários setores da bioquímica ou a ela ligados, visando o desenvolvimento e o aprimoramento de novos produtos e processos bioquímicos.
Análise química, físico-química, químico-biológica (bioquímica), padronização e controle de qualidade.
Operação e manutenção de equipamentos utilizados na área de bioquímica.
Desempenho de cargos e funções técnicas no âmbito das atribuições respectivas.
Realização de vistoria, perícia, avaliação, arbitramento e serviços técnicos: elaboração de pareceres, laudos e atestados no âmbito de sua especialidade e atribuições. Assistência, assessoria, consultoria, elaboração de orçamentos, divulgação e comercialização no âmbito de sua especialidade e atribuições.
Direção, supervisão, programação, coordenação, orientação e responsabilidade técnica no âmbito das atribuições respectivas.

Campos de Atuação

  • Os campos de atuação do bacharel em bioquímica incluem:
  • Universidades públicas e privadas;
  • Indústrias bioquímicas, farmacêuticas, de alimentos, cosméticos, agroquímicas, químicas e biotecnológicas;
  • Empresas de biotecnologia em geral, principalmente empresas produtoras de enzimas;
  • Empresas de biocombustíveis;
  • Órgãos e institutos governamentais. No Brasil, são exemplos: Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Metrologia, Petrobras, Fundação Ezequiel Dias, Instituto Butantã, Instituto Nacional da Propriedade Industrial Instituto Nacional de Tecnologia, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária;
  • Laboratórios de análise genética: testes de paternidade e identificação de transgênicos, testes de variabilidade entre espécies animais, vegetais e microbianas, desde que feitos com base em propriedades de biomoléculas;
  • Laboratórios de pesquisa e desenvolvimento de áreas afins com a bioquímica, tais como alimentos, nutrição, veterinária, agrícola, farmacêutica, cosméticos, biotecnológica e outras
  • que necessitem de coordenação em pesquisa bioquímica;
  • Laboratórios de pesquisa em biotecnologia, e.g., projetos genoma, projetos proteoma;
  • Laboratórios de pesquisa em diversas áreas relacionadas, como biologia celular, biofísica, fisiologia, nutrição, endocrinologia, microbiologia, farmacologia, bioenergética, química orgânica, imunologia, entre outras;
  • Operadores e desenvolvedores de equipamentos e programas computacionais sofisticados voltados para biotecnologia e bioquímica, com treinamento especializado na realização de testes e avaliação de resultados, para atuação em laboratórios e indústrias públicas ou
  • privadas;
  • Gerentes de biossegurança;
  • Auxílio na montagem e construção de projetos de laboratórios e de indústrias;
  • Bioética;
  • Perícia criminal: perito criminal nas áreas de genética molecular forense e bioquímica forense;
  • Laboratórios de análises clínicas (setor de análises bioquímicas*) e análises toxicológicas;
  • Laboratórios de análises ambientais e de análises de água; biorremediaçao e biodegradaçao; química verde e ambiental;
  • Laboratórios de controle de qualidade;
  • Fundos de investimento financeiro em biotecnologia;
  • Escritórios de advocacia especializados em patentes de biotecnologia e biodireito.
*As análises clínicas bioquímicas fazem parte do campo das análises clínicas, embora não sejam sinônimas. Existem ouitros setores nas análises clínicas, e.g., microbiologia, parasitologia, imunologia, citologia, etc.